segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

ARTHUR DE VECCHI - UM PIONEIRO DA UVA

Em nosso post anterior falamos acerca da chegada da cultura da uva em nossa cidade. 

Hoje falaremos de um de seus pioneiros: Arthur De Vecchi, que nasceu na Itália em 1868, tendo chegado ao Brasil em 1908, depois de ter vivido alguns anos na Argentina. Ao chegar, instalou-se   no Município de Campos, no estado do Rio de Janeiro, onde adquiriu uma usina de açúcar. 

Transferiu-se posteriormente para Jundiaí, instalando-se em um sítio no Bairro da Toca em 1913; ali plantava uvas. 

Em 1918, adquiriu a Fazenda Progresso, próximo à Vila Arens (essa fazenda transformou-se mais tarde na Vila Progresso, parte da qual é chamada Vila De Vecchi), implantando ali, a maior cultura vitícola do país: 360.000 videiras da variedade Seibel 2, numa área de 100 hectares. Era uma propriedade modelar: ali atuava um engenheiro agrônomo (G. Cunha), aplicava-se fertilizantes químicos e eram utilizados equipamentos mecanizados. 

Em 1920, fundou o Estabelecimento Enológico De Vecchi, transformado mais tarde na Companhia Viti-Vinícola Paulista S.A. (1928). A empresa funcionava à avenida Dr. Cavalcanti, ao lado direito de quem vai para o centro da cidade, pouco antes do prédio hoje ocupado pela Receita Federal - no prédio, hoje demolido, funcionaram a fábrica de refrigerantes Ferraspari e a indústria de bebidas Caldas. 



Infelizmente pouca informações conseguimos levantar sobre a empresa, salvo o registro dos rótulos de alguns de seu produtos, publicado no Diário oficial de julho de 1936, cuja imagem está abaixo. Existem no mercado espumantes da marca Líder, mas não pudemos estabelecer qualquer ligação com a empresa de De Vecchi. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário